consciência

Evinis Talon

Câmara: audiência de custódia é tema de debate em comissão especial

19/11/2019

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

CURSO DE INVESTIGAÇÃO CRIMINAL DEFENSIVA (bônus por tempo limitado: meu livro autografado sobre o mesmo tema)

Conheça o curso online de investigação criminal defensiva, que tem muitas videoaulas e certificado de conclusão.
O valor pode ser parcelado em até 12 vezes no cartão. Também é possível adquirir (sem parcelamento) no boleto. Além disso, tem garantia de 7 dias (cancelamento com reembolso integral dentro desse prazo).
Adquirindo o curso agora, você ganha de bônus o meu livro Investigação criminal defensiva autografado e com dedicatória (bônus por tempo limitado).
CLIQUE AQUI

Siga o meu perfil no Instagram (clique aqui). Sempre que possível, vejo as mensagens no direct.

Notícia publicada no site da Câmara dos Deputados no dia 15 de outubro de 2019 (leia aqui).

A Comissão Especial do Código de Processo Penal (PL 8045/10) promove audiência pública nesta tarde sobre audiência de custódia.

Audiência de custódia é quando o acusado por um crime, preso em flagrante, é ouvido pelo juiz, permitindo que este avalie eventuais ilegalidades na prisão.

O instrumento está previsto no Pacto de San José da Costa Rica – tratado internacional sobre direitos humanos firmado em 1969 – e compreende a perspectiva de humanização dos procedimentos judiciários.

Uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (213/15) prevê que o deslocamento da pessoa presa até o local da audiência e desse, eventualmente, até a unidade prisional é de responsabilidade da Secretaria de Administração Penitenciária ou da Secretaria de Segurança Pública.

Na Câmara tramita um projeto que pretende anular essa resolução (PDC 317/16).

“É consabido que o desperdício de tempo e de esforço encontra respaldo na audiência de custódia, cujas restrições sem sentido, superadas por regulamentações e leis, poderiam em muito contribuir no processo penal, com ganhos generalizados de eficiência e de custos”, afirma o deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM), que propôs a realização do debate.

Sujeitos do processo

Os parlamentares devem discutir ainda o tema “Sujeitos do Processo”, que é a “relação processual em que diversas pessoas são chamadas a intervir seja profissionalmente, seja na defesa de um interesse, seja de forma obrigatória ou ainda, facultativa”, explica Neto.

Os principais sujeitos do processo são o juiz, o autor e o réu. Mas também são sujeitos do processo os auxiliares da justiça, o assistente de acusação, o ofendido, testemunhas, peritos, tradutores, entre outros.

Debatedores

Foram convidados para discutir o assunto com os deputados, entre outros, o presidente do Instituto de Defesa do Direito de Defesa, Hugo Leonardo; o procurador regional da República, José Robalinho; e o conselheiro da seccional goiana da Ordem dos Advogados do Brasil Rodrigo Victor.

Confira a lista completa de convidados

A audiência, que também foi solicitada pelo relator da proposta, deputado João Campos (Republicanos-GO), será realizada a partir das 14 horas, no plenário 13.

Leia também:

Precisa falar conosco? CONTATO: clique aqui

Siga o meu perfil no Instagram (clique aqui). Sempre que possível, vejo as mensagens no direct.

Evinis Talon é Advogado Criminalista (com foco em consultas e pareceres para outros Advogados e escritórios), professor de cursos de pós-graduação, Mestre em Direito, especialista em Direito Penal, Processo Penal, Direito Constitucional, Filosofia e Sociologia, autor de 7 livros e palestrante.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

EVINIS TALON


LEIA TAMBÉM

Telefone / Whatsapp: (51) 99927 2030 | Email: contato@evinistalon.com

Evinis Talon © Todos os Direitos Reservados - 2018