Ainda vale a pena lutar pela Advocacia Criminal?

Inscreva-se no Youtube. Vídeos diários:

– Veja 5 cursos com o prof. Evinis (clique aqui), incluindo um curso em que você pode concorrer a um sorteio para uma videoconferência com o prof. Evinis e um livro autografado (clique aqui), além de um curso para Advogados sobre prospecção de clientes, marketing, parcerias, honorários etc., que também terá sorteio de videoconferência para inscritos (clique aqui). Você pode testar os dois por 7 dias grátis.
– Fale com o prof. Evinis Talon no WhatsApp (clique aqui)
– Participe do grupo do Whats do prof. Evinis Talon: clique aqui
– Seja membro do ICCS: clique aqui

Às vezes, sinto que estamos nadando contra a maré, o que sabidamente é da essência da Advocacia Criminal. Contudo, parece que a maré é mais forte que o nado. Isto é desanimador!

A Advocacia, sobretudo a Criminal, é desrespeitada todos os dias, seja diretamente, por meio da violação de suas prerrogativas, ou indiretamente, por meio de entendimentos punitivistas que tentam transformar o Advogado em mero legitimador de processos penais com resultados já previsíveis.

Não é raro ouvir falar de casos em que o Advogado, após tentar levar algum desrespeito sofrido a uma corregedoria, enfrenta um obstáculo enorme com o corporativismo de determinadas instituições, havendo situações de imputação de denunciação caluniosa “enxertadas” como retaliação.

Na mídia, o Advogado é retratado como vilão, como em recente edição de uma revista de circulação nacional. O Advogado é visto como “Advogado de porta de cadeia” – quando defende os mais humildes – e facilitador da lavagem de dinheiro (quando defende alguém acusado por corrupção).

Durante algum tempo, optei por focar na consultoria penal (leia aqui) para evitar o desânimo decorrente do constante desrespeito às prerrogativas da Advocacia Criminal. Se é possível realizar defesas penais sem precisar conviver tanto com Juízes autoritários e Promotores indiferentes (alguns se dizem representantes da sociedade, mas moram em cidades diversas daquelas em que atuam), seria melhor. Entretanto, é preciso, mais do que nunca, enfrentar.

Lutar pelas injustiças é apaixonante (leia aqui), e nada está perdido ainda. Como já escrevi em outra oportunidade (leia aqui), é imprescindível defender a defesa.

Em suma, vale a pena lutar pela Advocacia Criminal? Se vale ou não, se essa luta terá ou não algum resultado, não saberemos até que a batalha termine, isto é, até que passe esse período sombrio de punitivismo exagerado e criminalização da Advocacia. Esse momento vai passar? Provavelmente, pois, como já disse Claus Roxin, o Direito Penal tem esses períodos de oscilação cíclica.

De qualquer forma, precisamos continuar lutando. A batalha de um colega, ainda que em uma pequena cidade do interior, sempre terá impacto na luta de todos os Advogados.

Evinis Talon é sócio-administrador e Advogado Criminalista da Talon Consultoria e Advocacia Criminal (clique aqui), professor de cursos de pós-graduação, presidente do International Center for Criminal Studies, palestrante e autor de vários livros e artigos.